Blog
About

4
views
0
recommends
+1 Recommend
1 collections
    0
    shares
      • Record: found
      • Abstract: found
      • Article: found
      Is Open Access

      Water stress and temperature on germination and vigor of Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC) Translated title: Estresse hídrico e temperatura na germinação e vigor de sementes de Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC)

      Read this article at

      ScienceOpenPublisher
      Bookmark
          There is no author summary for this article yet. Authors can add summaries to their articles on ScienceOpen to make them more accessible to a non-specialist audience.

          Abstract

          ABSTRACT Water availability and temperature are among the main abiotic factors that influence seed germination and vigor, since they act directly on biochemical and physiological processes, which result in the production of the primary root. The objective of this study was to verify the effects of stress on germination and vigor of H. impetiginosus (‘ipê-roxo’) seeds under different temperatures and osmotic agents. The experimental design was completely randomized, in a 6 x 2 factorial scheme (osmotic potentials x temperatures) with four replicates of 25 seeds for each osmotic agent. In order to simulate water stress, polyethylene glycol (PEG 6000) and mannitol solutions were used and distilled water was used as control. Osmotic potentials of 0, -0.2, -0.4, -0.6, -0.8 and -1.0 MPa were evaluated at temperatures of 25 and 30 °C, under 8 h photoperiod. The variables analyzed were: germination, germination speed index, shoot length, root length, and total dry matter of seedlings. Simulated water stress affected seed germination and seed vigor of H. impetiginosus at both temperatures and osmotic agents from -0.6 MPa.

          Translated abstract

          RESUMO A disponibilidade de água e temperatura estão entre os principais fatores abióticos que influenciam sobre a germinação e vigor de sementes, uma vez que atuam diretamente sobre processos bioquímicos e fisiológicos, que resultam na emissão da raiz primária. Dessa forma, objetivou-se verificar os efeitos do estresse hídrico sobre a germinação e vigor de sementes de H. impetiginosus (ipê-roxo) sob diferentes temperaturas e agentes osmóticos sob foto-período de 8 h. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 6 x 2, correspondente a seis níveis de potenciais osmóticos (0; -0,2; -0,4; -0,6; -0,8 e -1,0 MPa ) e duas temperaturas (25 e 30 ºC), com quatro repetições de 25 sementes para cada agente osmótico (polietileno glicol-PEG 6000 e manitol). As variáveis analisadas foram germinação, índice de velocidade de germinação, comprimento da parte aérea e da raiz e a massa seca total de plântulas. A germinação e o vigor de sementes de H. impetiginosus são comprometidos em condições de estresse hídrico, à medida que o potencial osmótico decresce, em ambas as temperaturas e agentes osmóticos a partir de -0,6 MPa.

          Related collections

          Most cited references 21

          • Record: found
          • Abstract: not found
          • Article: not found

          Speed of Germination—Aid In Selection And Evaluation for Seedling Emergence And Vigor1

            Bookmark
            • Record: found
            • Abstract: found
            • Article: found
            Is Open Access

            Condicionamento osmótico de sementes de hortaliças visando a germinação em condições de temperaturas baixas

            Baixas temperaturas por ocasião do plantio podem atrasar ou inibir a germinação das sementes de várias espécies de hortaliças, incluindo berinjela, melancia, melão e tomate. O condicionamento osmótico de sementes tem sido utilizado com o objetivo de acelerar a germinação e uniformizar a emergência das plântulas em campo, especialmente em condições adversas. Sementes de berinjela 'Ciça', melancia 'Crimson Sweet', melão 'Top Net SR' e tomate 'Heinz 9425' foram osmoticamente condicionadas. A metodologia utilizada no condicionamento osmótico foi dependente da espécie, isto é, a solução osmótica, a temperatura bem como o período de condicionamento variou entre as diferentes espécies estudadas. Após o condicionamento osmótico, as sementes foram lavadas e secas. As sementes foram colocadas para germinar em condições de baixas temperaturas (10; 15; 15 e 17ºC para tomate, berinjela, melancia e melão, respectivamente) e em temperaturas normais (20 e 30ºC para tomate e 25ºC para as demais espécies). Baixas temperaturas diminuíram a velocidade e a percentagem de germinação das sementes das quatro espécies. Sementes osmoticamente condicionadas de todas as espécies testadas apresentaram maior germinação do que aquelas não condicionadas, principalmente em condições de baixas temperaturas. O condicionamento osmótico pode ser utilizado para melhorar a germinação de sementes de cucurbitaceas (melão e melancia) e solanaceas (berinjela e tomate), principalmente nestas condições adversas de baixas temperaturas.
              Bookmark
              • Record: found
              • Abstract: not found
              • Article: not found

              Tabela de potencial osmótico em função da concentração de polietileno glicol 6000 e da temperatura

                Bookmark

                Author and article information

                Contributors
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Journal
                rbeaa
                Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental
                Rev. bras. eng. agríc. ambient.
                Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG (Campina Grande, PB, Brazil )
                1415-4366
                1807-1929
                May 2018
                : 22
                : 5
                : 349-354
                Affiliations
                Mossoró Rio Grande do Norte orgnameUniversidade Federal Rural do Semi-Árido orgdiv1Centro de Ciências Vegetais orgdiv2Departamento de Ciências Agronômicas e Florestais Brazil tatianne_rcalves@ 123456hotmail.com
                Mossoró Rio Grande do Norte orgnameUniversidade Federal Rural do Semi-Árido orgdiv1Centro de Ciências Agrárias orgdiv2Departamento de Ciências Agronômicas e Florestais Brazil paulocesaref@ 123456hotmail.com
                Mossoró Rio Grande do Norte orgnameUniversidade Federal Rural do Semi-Árido orgdiv1Centro de Ciências Agrárias orgdiv2Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia Brazil emanuelappaiva@ 123456hotmail.com
                Article
                S1415-43662018000500349
                10.1590/1807-1929/agriambi.v22n5p349-354

                This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

                Page count
                Figures: 0, Tables: 0, Equations: 0, References: 25, Pages: 6
                Product
                Product Information: website

                Comments

                Comment on this article