13
views
0
recommends
+1 Recommend
1 collections
    0
    shares
      • Record: found
      • Abstract: found
      • Article: found
      Is Open Access

      Educação sexual: um direito humano. Leis vigentes na Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai Translated title: Sexual Education: A Human Right. Laws in Force in Argentina, Brazil, Paraguay and Uruguay

      Read this article at

      Bookmark
          There is no author summary for this article yet. Authors can add summaries to their articles on ScienceOpen to make them more accessible to a non-specialist audience.

          Abstract

          Resumen: El estudio investiga cómo Argentina, Brasil, Paraguay y Uruguay trabajan la educación sexual en las leyes nacionales vigentes. El objetivo es analizar si los países antes mencionados siguen los parámetros y recomendaciones definidos en los tratados internacionales ratificados por las naciones antes mencionadas. Partiendo de la Declaración Universal de Derechos Humanos a documentos más recientes, la educación fue tratada como una prioridad en la infancia y la adolescencia, con el propósito de promover el desarrollo de la personalidad integral del ser humano. Esto incluye la atención a la enseñanza de la sexualidad como una forma de proporcionar condiciones para el acceso a la información, la salud pública y el crecimiento personal, profesional y económico. Esto convierte el tema en una acción estratégica de los derechos humanos, con un sesgo para promover el bienestar, el respeto y la ciudadanía a través de una vida sana, segura y productiva.

          Translated abstract

          Resumo: O estudo investiga como Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai trabalham a educação sexual em leis nacionais vigentes. O intuito é analisar se os citados países seguem parâmetros e recomendações definidas em tratados internacionais ratificados pelas nações citadas. A começar pela Declaração Universal dos Direitos Humanos até documentos mais recentes, a educação foi tratada como prioridade na infância e adolescência, com a finalidade de promover o desenvolvimento da personalidade integral do ser humano. Isso inclui a atenção ao ensino da sexualidade como forma de proporcionar condições de acesso à informação, à saúde pública e ao crescimento pessoal, profissional e econômico. Isso torna o tema uma ação estratégica de direitos humanos, com viés de promoção do bem-estar, do respeito e da cidadania por meio de uma vida saudável, segura e produtiva.

          Translated abstract

          Abstract: The study investigates how Argentina, Brazil, Paraguay and Uruguay work in sex education in current national laws. The aim is to analyze whether the aforementioned countries follow parameters and recommendations defined in international treaties ratified by the aforementioned nations. Starting with the Universal Declaration of Human Rights to more recent documents, education was treated as a priority in childhood and adolescence, with the purpose of promoting the development of the integral personality of the human being. This includes attention to the teaching of sexuality as a way to provide conditions for access to information, public health and personal, professional and economic growth. This turns the theme as a strategic action of human rights, with a bias to promote well-being, respect and citizenship through a healthy, safe and productive life.

          Related collections

          Most cited references 23

          • Record: found
          • Abstract: found
          • Article: found
          Is Open Access

          Salud y desarrollo de adolescentes y jóvenes en Latinoamérica y El Caribe: desafíos para la próxima década

          Adolescentes y jóvenes representan 30% de la población de las Américas. Su salud es clave para el progreso social, económico y político de la Región. Sin embargo, con demasiada frecuencia sus necesidades no figuran en la agenda pública ni política y los gobiernos no consideran prioritario invertir en ellos. La Organización Panamericana de la Salud (OPS) propone un nuevo marco conceptual centrado en el desarrollo humano y en la promoción de la salud dentro del contexto de la familia, la comunidad y el desarrollo social, político y económico. El gran desafío de los próximos años será utilizar este marco para implantar programas integrales, recolectar información desagregada, mejorar el acceso a los servicios, el ambiente donde viven adolescentes y jóvenes, el vínculo entre escuelas, familias y comunidades, así como apoyar la transición a la edad adulta, con una amplia participación juvenil y coordinación interinstitucional e intersectorial.
            Bookmark
            • Record: found
            • Abstract: found
            • Article: found
            Is Open Access

            Início da vida sexual entre adolescentes (10 a 14 anos) e comportamentos em saúde

            OBJETIVO: Avaliar a prevalência de início da vida sexual até os 14 anos de idade e fatores sociodemográficos e comportamentais relacionados à sua ocorrência. MÉTODOS: Em 2008, 4.325 adolescentes dos 5.249 pertencentes ao estudo de coorte de nascimentos de Pelotas, Rio Grande do Sul (1993) foram entrevistados. O início da vida sexual foi definido como primeira relação sexual ocorrida até os 14 anos. As informações foram obtidas através de questionários durante o acompanhamento de 2008, com entrevistas realizadas nos domicílios. As varáveis analisadas foram: cor da pele, índice de bens, escolaridade materna e do adolescente, uso experimental de cigarro e de álcool, episódio de embriaguez, uso de alguma droga ilícita pelo adolescente ou pelos amigos e envolvimento em brigas no último ano. Além dessas, foram analisados o uso de preservativos e contraceptivos, número de parceiros(as) e idade de iniciação sexual. RESULTADOS: A prevalência de iniciação sexual foi de 18,6%, sendo maior no sexo masculino, nos adolescentes com menor escolaridade, de baixo nível econômico e naqueles cujas mães tinham baixa escolaridade e tiveram filhos na adolescência. A prática sexual esteve relacionada às variáveis comportamentais analisadas. Na última relação sexual, 30% das entrevistadas não haviam usado métodos contraceptivos e 18% não usaram preservativos. Meninos referiram maior número de parceiros(as) sexuais do que meninas. CONCLUSÃO: Resultados apontam uma relação entre iniciação sexual (≤ 14 anos) e comportamentos vulneráveis à saúde. O não uso de preservativos e contraceptivos pode torná-los vulneráveis a experimentarem situações não desejadas. Estratégias educativas e socioculturais em saúde devem ser praticadas desde o início da adolescência.
              Bookmark
              • Record: found
              • Abstract: found
              • Article: found
              Is Open Access

              Educación sexual: un pilar fundamental en la sexualidad de la adolescencia

                Bookmark

                Author and article information

                Journal
                rfd
                Revista de la Facultad de Derecho
                Rev. Fac. Der.
                Facultad de Derecho. Universidad de la República. (Montevideo, , Uruguay )
                0797-8316
                2301-0665
                January 2021
                : 50
                Affiliations
                orgnameUniversidad Católica de Colombia Colombia dcavazotti@ 123456gmail.com
                Article
                S2301-06652021000103116 S2301-0665(21)00005003116
                10.22187/rfd2021n50a16

                This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

                Page count
                Figures: 0, Tables: 0, Equations: 0, References: 23, Pages: 0
                Product
                Product Information: website
                Categories
                Doctrina

                Comments

                Comment on this article