13
views
0
recommends
+1 Recommend
1 collections
    0
    shares
      • Record: found
      • Abstract: found
      • Article: found
      Is Open Access

      Temporal analysis of the functional status of older people in the state of Paraíba, Brazil Translated title: Análisis temporal del estado funcional de ancianos del estado de Paraíba, Brasil Translated title: Análise temporal do estado funcional de idosos do estado da Paraíba

      Read this article at

      Bookmark
          There is no author summary for this article yet. Authors can add summaries to their articles on ScienceOpen to make them more accessible to a non-specialist audience.

          Abstract

          ABSTRACT Objective: To verify the profile and the functional status of older people living in the state of Paraíba, Brazil, from a temporal perspective. Method: This was a descriptive study with secondary analysis of data from the Health Indicator and Aging Policy Monitoring system (SISAP-Idoso – Sistema de Indicadores de Saúde e Acompanhamento de Políticas do Idoso) between 2000 and 2010. Results: Over the analyzed period, there was a growth of older women, people older than 85 years, residents of urban areas, older people who live alone and who are not responsible for the household. There was also a decrease of illiterate older people, with monthly income of up to one minimum wage and in poverty situations. Concerning the functional status, the proportion of older people who reported any permanent mental, motor, visual or hearing disabilities has increased. Conclusion: We suggest that the assistance must be directed towards environmental variables that can influence the functional state, such as illiteracy, low income and disabilities that contribute to the weakening of older people and must be overcome.

          Translated abstract

          RESUMEN Objetivo: verificar el perfil y el estado funcional de ancianos residentes en el estado de Paraíba, Brasil, en una perspectiva temporal. Método: estudio descriptivo con análisis secundario de datos del Sistema de Indicadores de Salud y Seguimiento de Políticas del Anciano, entre los años de 2000 y 2010. Resultados: en este período se identificó crecimiento de mujeres ancianas; personas con edad entre 85 años o más; residentes en áreas urbanas; ancianos que viven solos y que no son responsables por los domicilios. Se verificó también reducción de ancianos analfabetos, con rendimiento mensual de hasta un salario mínimo y en situación de pobreza. En relación al estado funcional, la proporción de ancianos que declararon alguna deficiencia mental permanente, motora, visual o auditiva presentó aumento. Conclusión: Se sugiere que las intervenciones de salud sean direccionadas para variables ambientales que favorecen un bueno estado funcional, como analfabetismo, baja renda y discapacidades, que contribuyen para el debilitamiento del anciano y necesitan ser superadas.

          Translated abstract

          RESUMO Objetivo: verificar o perfil e o estado funcional de idosos residentes no estado da Paraíba, em uma perspectiva temporal. Método: estudo descritivo, com análise secundária de dados do Sistema de Indicadores de Saúde e Acompanhamento de Políticas do Idoso, entre os anos de 2000 e 2010. Resultados: neste período, houve um crescimento de mulheres idosas; de pessoas com idade entre 85 anos ou mais; residentes em áreas urbanas; idosos que moram sozinhos e que não são responsáveis pelos domicílios. Verificou-se também diminuição de idosos analfabetos, com rendimento mensal de até um salário mínimo e em situação de pobreza. Em relação ao estado funcional, aumentou a proporção de idosos que declararam ter alguma deficiência mental permanente, motora, visual ou auditiva. Conclusão: Sugere-se que as intervenções de saúde sejam direcionadas para variáveis ambientais que favoreçam um bom estado funcional, como analfabetismo, baixa renda e incapacidades, que contribuem para a fragilização do idoso e precisam ser superadas.

          Related collections

          Most cited references 26

          • Record: found
          • Abstract: not found
          • Article: not found

          Health in an ageing world—what do we know?

            Bookmark
            • Record: found
            • Abstract: found
            • Article: found
            Is Open Access

            Vulnerabilidade social, individual e programática em idosos da comunidade: dados do estudo FIBRA, Campinas, SP, Brasil

            Condições socioculturais e econômicas interagem com os processos biológicos ao longo da vida, determinando vulnerabilidade ou resiliência na velhice. O objetivo foi investigar relações entre vulnerabilidade social (gênero, idade e renda); individual (comorbidades, sinais e sintomas, incapacidade funcional, suporte social percebido e saúde percebida) e programática (índices de SUS-dependência e de vulnerabilidade social e acesso aos serviços de saúde) em amostra de indivíduos com 65 anos e mais. Participaram 688 idosos recrutados em domicílio, em 88 setores censitários urbanos sorteados, em Campinas, SP. Os dados (de autorrelato) foram obtidos em sessão única de coleta. Dos entrevistados, 470 eram mulheres, com mais comorbidades e sinais e sintomas, mas mais envolvidas em atividades avançadas de vida diária (AAVD) e atividades instrumentais de vida diária (AIVD) do que os homens. A média de idade foi 72,28 ± 5,41 anos e a de renda familiar 4,72 ± 5,28 salários mínimos. As variáveis que melhor explicaram a variabilidade dos dados foram acesso e uso de serviços de saúde, índices de SUS-dependência e de vulnerabilidade social e renda familiar. Condições sociais e renda familiar covariam com vulnerabilidade individual na velhice.
              Bookmark
              • Record: found
              • Abstract: found
              • Article: found
              Is Open Access

              Prevalência de morbidades e sintomas em idosos: um estudo comparativo entre zonas rural e urbana

              Realizou-se um estudo transversal, com a população idosa moradora nas zonas rural e urbana caracterizando a prevalência de morbidades e sintomas. Entrevistou-se 229 idosos, com média de idade de 72,3 anos, 57,2% residem na zona urbana, 56,3% são do sexo feminino. As morbidades mais relatadas por residentes da zona urbana foram: insônia (37,7%), ansiedade (32,1%), depressão (26,7%); e na rural, diabetes (13,3%). Nesta, a Doença de Alzheimer foi mais prevalente em idosos que utilizam agrotóxicos (21,7%). Os sintomas mais prevalentes por moradores da zona urbana foram: tosse/coriza e visão alterada (41,2%), alergia/coceira (11,4%). Na rural, boca seca (25,4%), visão alterada (35,6%) e dor nas pernas (66,1%) que também foram mais prevalentes em quem utilizava agrotóxicos. O uso de Equipamentos de Proteção Individual de forma incompleta foi de 85,4% e 45,1% descartam as embalagens de forma inadequada. Há a necessidade de desenvolvimento de programas de saúde pública que auxiliem na promoção de saúde do idoso, e que considere a possível exposição dessa população a agrotóxicos com um determinante em saúde.
                Bookmark

                Author and article information

                Contributors
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Role: ND
                Journal
                reben
                Revista Brasileira de Enfermagem
                Rev. Bras. Enferm.
                Associação Brasileira de Enfermagem (Brasília, DF, Brazil )
                0034-7167
                1984-0446
                2018
                : 71
                : suppl 2
                : 905-911
                Affiliations
                Belo Horizonte Minas Gerais orgnameUniversidade Federal de Minas Gerais Brazil
                Cajazeiras Paraíba orgnameUniversidade Federal de Campina Grande orgdiv1Nursing Department Brazil
                Article
                S0034-71672018000800905
                10.1590/0034-7167-2017-0130

                This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

                Page count
                Figures: 0, Tables: 0, Equations: 0, References: 34, Pages: 7
                Product
                Product Information: website

                Comments

                Comment on this article