Blog
About

  • Record: found
  • Abstract: found
  • Article: found
Is Open Access

Uso da Terra no Entorno do PARNA-Caparaó: Preocupação com Incêndios Florestais Translated title: Land Use in the Surroundings of PARNA-Caparaó National Park: Preoccupation with Forest Fires

Read this article at

Bookmark
      There is no author summary for this article yet. Authors can add summaries to their articles on ScienceOpen to make them more accessible to a non-specialist audience.

      Abstract

      RESUMO Considerando que o modo de ocupação das áreas agrícolas apresenta grande influência no risco de ocorrência de incêndios florestais, o objetivo deste estudo foi fotointerpretar o uso e ocupação da terra no entorno do Parque Nacional do Caparaó (PARNA-Caparaó), face capixaba, e analisar a ocorrência de focos de calor na área. Foi fotointerpretada no total uma área de 654,95 km2, dos quais 7,88 km2 cobertos por eucalipto, 89,10 km2, por fragmentos florestais, 314,60 km2, por pastagens, 13,03 km2, por reflorestamento de espécies nativas, 180,60 km2, por café e 49,74 km2, por outros usos. Há uma área relevante ocupada por reflorestamento em todos os municípios avaliados da zona de amortecimento do PARNA-Caparaó, quando comparada a outros estudos. Os focos de calor, em sua maioria, aconteceram em beiras de estradas, pastagens, capoeiras e próximo a fragmentos florestais.

      Translated abstract

      ABSTRACT As the occupation of agricultural areas is extremely important in assessing the fire risk, the objective of this study was to photo-interpret the land use and occupation of the surroundings of Caparaó National Park (PARNA-Caparaó), on its area facing Espirito Santo state, and analyze forest fire occurrence in the region. Photo-interpretation was conducted on a total area of 654.95 km2 comprising 7.88 km2 of eucalyptus, 89.10 km2 of forest fragment, 314.60 km2 of grassland, 13.03 km2 of reforestation of native species, 180.60 km2 of coffee, and 49.74 km2 of other uses. There is a relevant area occupied by reforestation in all the municipalities evaluated in the buffer zone of PARNA-Caparaó National Park compared with that of other studies. Forest fires have occurred mostly on roadsides, pastures, shrubbery areas, and around forest fragments.

      Related collections

      Most cited references 46

      • Record: found
      • Abstract: found
      • Article: found
      Is Open Access

      INCÊNDIOS FLORESTAIS NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA: DESAFIOS PARA A CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

      RESUMO A ocorrência de grandes incêndios florestais em Unidades de Conservação no Brasil pode ser considerada uma grave ameaça para a conservação da biodiversidade e manutenção de processos ecológicos. A propensão ao fogo no Parque Nacional da Serra da Canastra (PNSC), localizado no sul de Minas Gerais, caracterizado pela predominância de vegetação de campos nativos, juntamente com uma cultura de centenas de anos de utilização incorreta de queimadas para manejo agropecuário na região, têm ocasionado incêndios de difícil controle. Esta pesquisa teve como objetivo avaliar as ocorrências de incêndios florestais no Parque Nacional da Serra da Canastra e fornecer subsídios para redução desses índices. Consideramos que esta avaliação deve ter a conservação da biodiversidade como elemento principal de discussão sobre a melhor forma de manejo de fogo para a Unidade de Conservação. A coleta de dados foi feita através da avaliação dos relatórios de ocorrência de incêndios florestais disponíveis na Unidade no período de 1987 a 2001 e visitas de campo. Os resultados mostraram que a maior parte das causas de incêndios no Parque Nacional da Serra da Canastra (50%) é de origem humana, apesar do grande número de incêndios causados por raios (44%). Entre as causas humanas, a maior parte é criminosa, originada por incendiários (47%). Há uma elevada concentração de incêndios causados por raios na estação chuvosa e transição seca-chuva e uma concentração de incêndios de causa humana durante a estação seca, principalmente entre junho e outubro. No entanto, os incêndios de raio normalmente queimam pequenas áreas (menores de 500 ha), enquanto que os de causa humana são mais catastróficos, atingindo áreas maiores. Para a redução dos incêndios florestais no interior do Parque, é fundamental o controle do fogo através de ações de prevenção, pouco disseminadas na região, principalmente através de educação ambiental e isolamento de combustíveis (aceiros).
        Bookmark
        • Record: found
        • Abstract: not found
        • Article: not found

        Manejo de fogo em unidades de conservação do cerrado

          Bookmark
          • Record: found
          • Abstract: found
          • Article: found
          Is Open Access

          Identificação das áreas de preservação permanente no município de Alegre utilizando geotecnologia

          Devido à necessidade de estudos atuais sobre as Áreas de Preservação Permanentes (APPs) para o município de Alegre-ES, propõem-se, neste estudo, demonstrar como a utilização de Geotecnologias pode ajudar de forma eficaz o mapeamento dessas áreas, auxiliando no entendimento das áreas a serem preservadas no município. O estudo foi realizado em todo o município de Alegre,ES, com o objetivo de elaborar mapas analógicos e digitais do município, com o auxílio de Geotecnologias; delimitar as Áreas de Preservação Permanente na ótica da Legislação Ambiental e ressaltar a importância de identificar as áreas de forma automática para que se possam implantar projetos ambientais que visem a promover ações em busca de um relacionamento sustentável entre homem e ambiente de forma mais eficiente. O município de Alegre possui uma área de 336,39 km² de APPs totais (43,50% da área total do município). A metodologia adotada para delimitação automática das APPs foi eficiente, revelando que as mesmas , ao redor de nascentes (buffer de 50 m), nas encostas com declividade superior a 45 graus, topo de morro (terço superior de morros) e margens dos cursos d'água (buffer de 30 m) representaram respectivamente 9,86 km² (1,27%), 8,99 km² (1,16%), 237,35 km² (30,69%) e 95,11 km² (12,30%) da área total do município.
            Bookmark

            Author and article information

            Affiliations
            [1 ] Instituto Federal do Espírito Santo Brazil
            [2 ] Universidade Estadual do Norte Fluminense Brazil
            [3 ] Universidade Federal do Espírito Santo Brazil
            [4 ] Universidade Federal de Viçosa Brazil
            Contributors
            Role: ND
            Role: ND
            Role: ND
            Role: ND
            Role: ND
            Role: ND
            Journal
            floram
            Floresta e Ambiente
            Floresta Ambient.
            Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
            2179-8087
            September 2016
            : 23
            : 3
            : 350-361
            S2179-80872016000300350 10.1590/2179-8087.110114

            This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

            Product
            Product Information: SciELO Brazil
            Categories
            PLANT SCIENCES

            Comments

            Comment on this article